Aramu Muru: o portal místico pertinho de Puno

Pouco mais de 65 km de estrada separam o centro da cidade de Puno das montanhas de Hayumarca, local onde está Aramu Muru, o portal dos deuses. Pouco conhecido por turistas e peruanos, Aramu Muru é um lugar cheio de energia e mistério.

Desconstruindo o portal

Sem muitas enrolações, Aramu Muru é um portal, de 7 metros de altura por 7 metros de largura, esculpido no conjunto rochoso de Hayumarca. O portal possui ainda uma reentrância, de aproximadamente 2×2, que se assemelha à uma portinha.

Apesar de pesquisadores considerarem o portal de Aramu Muru como uma obra inacabada do império Inca,  sabe-se que para os antigos o lugar representava uma ponte entre deuses e homens.

É interessante apontar que a região onde o conjunto rochoso de Hayumarca está é conhecida como Cidade dos Deuses e o misticismo local remonta ao início da civilização Inca. Isso porque, segundo a mitologia, o império nasceu no imponente lago Titicaca, que fica a poucos quilômetros das rochas. Também vale pontuar que Hayumarca está numa altitude de, mais ou menos, 3800 metros.

A história por trás do lugar

Os Incas possuíam um disco todo de ouro dado pelos deuses. Com a chegada dos espanhóis, o disco deveria ser escondido para não cair nas mãos dos europeus. Então, um sacerdote do império, cujo nome era Aramu Muru, foi incumbido de esconder o disco de ouro. Ele saiu de Cusco com o objeto de ouro e fugiu para Hayumarca, onde atravessou a porta para esconder o disco – nessa época, o portal já existia e era a passagem para o mundo dos deuses. O sacerdote e o disco nunca mais foram vistos. Pesquisadores confirmam que, de fato, os Incas possuiam um disco de ouro no templo de Coricancha (atual Igreja de São Domingo em Cusco), mas ele nunca foi encontrado.

Desde então, moradores da região contam diversas histórias misteriosas a respeito do portal de Aramu Muru que vão desde pessoas desaparecidas nas proximidades até uma cidade iluminada que aparece em algumas noites, quando a portinha torna-se transparente e emana uma luz muito forte.

Uma das histórias mais famosas ocorreu em 1974. Naquele ano, alguns membros de uma banda desapareceram no local quando o grupo parou na região para fazer xixi (pois é, pipouls). Algumas pessoas atribuem o desaparecimento ao portal – os outros músicos da banda afirmam que, naquela noite, havia uma estranha iluminação nas rochas de Hayumarca.

Alguns dizem que é possível sentir a energia do outro lado do portal ao colocar as mãos nos batentes laterais da porta e apoiar a cabeça na rocha – visitantes já relataram ouvir melodias, sentir uma presença e até mesmo ter vislumbres de chamas.  É importante deixar três folhas de coca na porta – uma oferenda aos deuses. Eu fiz o ritual e posso dizer que o lugar, com certeza, tem uma vibe muito interessante.

Imagem JPEG-C45B569EFAE5-1

De acordo com algumas lendas, acredita-se que o conjunto montanhoso de Hayumarca é porta de entrada para uma série de túneis subterrâneos que ligam a região do Titicaca à Cusco, o coração do império Inca. Um fato curioso é que a portinha no portal de Aramu Muru está alinhada com a abertura que leva para o interior da rocha e está do outro lado da montanha.

Há alguns anos, três estudantes de arqueologia foram até o local afim de aventurar-se pelas rochas de Hayumarca e, talvez, descobrir o caminho para Cusco. Entretanto,  os jovens se perderam dentro da montanha. Após alguns dias, apenas um deles conseguiu sair, mas veio a falecer pouco tempo depois ainda no hospital. Depois desse acontecimento, os moradores da região fecharam o buraco de entrada para o interior da montanha.

Imagem JPEG-BC62376D15BF-1
A abertura que leva ao interior da rocha é cheia de pedras que impedem as pessoas de ir mais a fundo.

Como ir

A melhor forma de conhecer o portal de Aramu Muru é com um guia. Caso você esteja no Peru, pode fechar o passeio na cidade de Puno – há diversas agências de turismo na Calle Lima, bem no coração do centro velho, basta pesquisar os preços e os esquemas oferecidos pelas empresas. Acredito que a visita a Aramu Muru também possa ser fechada em agências bolivianas, tanto na cidade de Copacabana quanto La Paz, já que Hayumarca fica pertinho da fronteira Peru/ Bolívia.

A vantagem de visitar o local com guia é que só assim você vai ter uma explicação mais aprofundada sobre a história e misticidade do lugar. Além disso, é mais seguro estar com alguém que conheça a região para andar pela parte de trás da montanha. Também é possível fazer o passeio com guias xamãs, o que possibilita uma maior imersão em todo misticismo e esoterismo que envolve Aramu Muru.

Conhecer o portal de Aramu Muru é um passeio incrível e que vale muito a pena se você é ligado em história, misticismo e acredita em energia – fora que é um bom lugar para meditar e se conectar com a natureza. O sítio é lindo e, para mim, foi contagiante ver as pessoas se envolvendo com a energia dali. Mas, se você faz parte do grupo dos céticos e dos que não se importam muito com as lendas por trás de grandes impérios, acredito que não vá curtir muito, pois, à grosso modo, Aramu Muru é, basicamente, uma construção Inca não finalizada em uma rocha.

Serviço

É necessário pagar uma taxa/ingresso para visitar Aramu Muru – quando visitei (novembro de 2017), o valor era 10 soles por pessoa.

Pesquisando por Puno, fizemos o passeio com a Titicaca Travel Peru e recomendo muito o serviço deles!

Titicaca Travel Peru

Calle Lima, 340 – Puno, Peru

titikakatravel@gmail.com

ventas@titicacatravelperu.com

reservas@titicacatravelperu.com

Um comentário sobre “Aramu Muru: o portal místico pertinho de Puno

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s